Big Data – mensurar, melhorar e desenvolver novos negócios

Big Data – Há pelo menos dez anos escuto nas feiras internacionais de tecnologia e inovação, que o Big Data é o novo petróleo do mundo.

E é verdade. Estamos vivendo uma época em que quem tem acesso a dados está a um passo a frente.

Amazon

A Amazon, por exemplo, criou uma marca própria de cosméticos, com produtos a preço único de 40 dólares.

Ou seja, tudo que pode ser mensurado, pode ser analisado, melhorado e vou além… pode virar novos negócios.

E chegou a esse modelo a partir de dados gerados por buscas de consumidores em seu site.

E tem muita gente analisando dados com foco na jornada do consumidor. 

Empresas como Google, Netflix e Unilever estão fazendo isso muito bem e a indústria, o varejo e os pequenos empreendedores tem muito a aprender com isso.

Formação Multidisciplinar

Inclusive, está na hora das faculdades reverem seus bancos de formação. Pois, a analise de dados não deve ser mais uma habilidade a ser desenvolvida somente na área de exatas, mas sim, uma mistura multidisciplinar que une também, a psicologia, marketing e por ai vai

E olha isso. Uma pesquisa McKinsey mostrou que companhias que utilizam dados comportamentais podem ter vendas 85% maiores e margens 25% mais saudáveis do que aquelas que não adotam o modelo centrado na compreensão dos clientes. 

Quer saber mais sobre esse assunto, o portal do Estadão traz uma matéria bem interessante.

Tem inclusive uma matéria bacana sobre patinetes em Lisboa. Acho que as autoridades ligadas à acessibilidade  daquela cidade não previram as proliferação das patinetes.

Faltou analisar os dados.

Por hoje é isso e mais um  monte de matérias do nosso clipping de Tecnologia, Inovação e Empreendedorismo que varemos dos principais jornais de hoje…

Clipping

SAÚDE E INOVAÇÃO

OSEP – Estados Unidos usam drone para transportar órgãos doados

Estados Unidos usam drone para transportar órgãos doados

Dispositivo tem indicadores para controlar temperatura, pressão barométrica e vibrações do órgão; drone é monitorado por dois pilotos em terra

STARTUP

VALOR ECONÔMICO – Startup que estuda o cérebro usa inteligência artificial para curar distúrbios

undado há 20 anos, em 4 de setembro de 1998, o Google nunca se contentou em ser somente um buscador. Para além de seus produtos digitais mais conhecidos, como YouTube e Gmail, o gigante criado por Larry Page e Sergey Brin destina recursos em busca de tecnologias que poderão fazer parte do nosso dia a dia no futuro. Por meio de sua companhia Wing, p


DADOS

OESP – Dados: os ‘pais’ dos novos produtos

OPINIÃO

OESP – Como se faz uma ditadura digital

 impossível saber o quanto o bloqueio à internet interferiu na quantidade de pessoas que foram às ruas apoiar o levante promovido pelo presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó. Mas, como é o único meio de comunicação com o qual a oposição conta, o impacto certamente foi severo. Não é difícil, para o regime liderado por Nicolás Maduro, controlar a internet. E alguns números explicam o porquê.

Até que ponto as empresas estão aproveitando os insightstrazidos a partir de dados do comportamento do consumidor e direcionando seus negócios? A maioria provavelmente ainda está aprendendo como usar essas informações. Outras, como a Amazon, já aprenderam não só como usá-las, mas também interpretá-las bem para ampliar seus negócios.

INOVAÇÃO

FOLHA DE S. PAULO – Muito além da ‘Mona Lisa’: 11 legados científicos de Leonardo da Vinci, morto há 500 anos

OESP – Experiência universitária e profissional desde a escola

PORTUGAL

OESP – Lisboa vai transformar 1,6 mil vagas de carro em estacionamento para patinetes e bicicletas

ARTE E TECNOLOGIA

OESP – Artistas mergulham no mundo da realidade virtual

Quando Daniel Birnbaum anunciou, no ano passado, que estava deixando o cargo de diretor do famoso Moderna Museet para trabalhar em uma startup de realidade virtual, suscitou certo ceticismo no mundo das artes. Afinal, o curador sueco estava no topo da sua categoria, trabalhando com algumas das instituições mais prestigiosas do mundo das artes.

MICROSOFT

OESP – Presidente da Microsoft diz que ficaria ‘enojado’ com comemoração de marca de US$ 1 tri

Satya Nadella, presidente executivo da Microsoft, disse que ficaria “enojado” caso alguém comemorasse o fato de a empresa ter atingido a marca de US$ 1 trilhão em valor de mercado – a cifra foi atingida no último dia 25 de abril. A declaração foi dada em uma entrevista à Bloomberg.  Apesar de a Microsoft ser uma das únicas três empresas que atingiram tal valor, Nadella considera a marca “insignificante”, e apegar-se a ela seria “o começo do fim”. 

TELEFONIA

OESP – Com investimentos de R$ 9 bi, Vivo prioriza internet mais veloz

Vivo, controlada pela espanhola Telefônica, pretende investir pesado para avançar na cobertura 5G no Brasil. Líder em telefonia móvel no País, a operadora vai participar dos leilões dos blocos de frequência de quinta geração de serviços móveis, a ser realizado em março do ano que vem. O edital deverá ser enviado para consulta pública no segundo semestre e vai representar a continuidade do processo de ampliação da velocidade de conexão no País

CHAMADA DE VOZ

OESP – Tim deslancha na oferta de chamadas de voz pela rede 4G

Embora a quantidade de chamadas telefônicas venha recuando continuamente, as operadoras entendem que ainda vale a pena investir na qualidade das ligações para segurar aqueles clientes que preferem falar a digitar. Nesse contexto, a TIM acabou de atingir 100% de cobertura em São Paulo do serviço de chamadas de voz por meio da rede 4G, uma tecnologia chamada Volte (voice over LTE).

CULTURA

VALOR ECONÔMICO – O impacto brutal das mudanças tecnológicas, econômicas, sociais e demográficas

Software de inteligência artificial ganha Nobel de Física.” “Carros autônomos protestam contra empresas de teletransporte.” “Inaugurada uma nova colônia em Marte.” “China concede novo empréstimo aos EUA.” Todos esses títulos são um exercício de ficção, mas que tal imaginar quais serão as manchetes em 2050, quando chegaremos à metade deste intrincad


ECOMMERCE

VALOR ECONÔMICO – Brasil defende na OMC taxar comércio eletrônico

A negociação sobre o comércio eletrônico começou para valer nesta semana na Organização Mundial do Comércio (OMC), com o Brasil defendendo cobrança de taxas internas sobre as plataformas eletrônicas, com a União Europeia (UE) pedindo redução de tarifas de importação para produtos de telecomunicações e com um previsível choque entre os Estados Unidos e a China.

4.0

VALOR ECONÔMICO – Mundo 4.0 demanda mais inovação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *